segunda-feira, 29 de julho de 2013

A dor ciática consiste numa dor intensa e persistente ao longo do nervo ciático, situado desde a parte inferior das costas e a parte inferior da perna. Neste Vídeo o Professor José Ferro explica porque surge esta dor, quais as formas de diagnóstico que se encontram à nossa disposição, bem como quais as medidas que podem ser tomadas para atenuar a dor ciática.


quinta-feira, 18 de julho de 2013

 

               Apneia de sono

 

                         História


  Os primeiros relatos na literatura médica do que hoje é chamado de
apneia obstrutiva do sono foram descritos por pesquisadores franceses e
alemães em 1965,
entretanto o quadro clínico  já era reconhecido há
bastante tempo.Os primeiros relatos na literatura médica
descreviam indivíduos que eram muito gravemente afetados,
frequentemente se apresentando com hipoxemia grave, hipercapnia e
insuficiência cardíaca congestiva.Traqueostomia era o tratamento
recomendado e ainda que pudesse salvar a vida do paciente muito
obesos e de pescoço curto.Embora muitos tipos de problemas do
sono sejam reconhecidos a vasta maioria de pacientes que procuram
esses centros têm problemas com sono relacionados à respiração. Apneia
do sono, apneia noturna ou Síndrome de Apneia.

Apneia do sono, apneia noturna - É uma desordem do sono
caracterizada pela obstrução das vias respiratórias durante o sono que
inibe a passagem de ar por pelo menos 10 segundos mais de 5 vezes
durante o período de sono.
A falta de respiração gera um despertar súbito mas é comum
que esse episódio seja esquecido junto com os sonhos. É mais comum
em idosos em homens e em pessoas acima do peso. Uma versão mais
leve desse transtorno, onde ocorre diminuição entre 30% a 50% do fluxo
de ar é chamado de hipopneia.

Características

A falta de fluxo de ar adequada geralmente resulta em dessaturação da
oxihemoglobina e no caso de eventos prolongados em aumento
progressivo da pressão parcial de gás carbônico no sangue arterial
.Na maior parte das vezes as apneias não são suficientes para
despertar a pessoa, mas há uma alteração no padrão de sono, passando
do sono profundo para um sono mais superficial. Como este sono não é
repousante as manifestações típicas são uma sensação de "noite mal
dormida" ao despertar, assim como fadiga e sonolência durante o dia. A
apneia do sono é diagnosticada com um teste chamado polissonografia,
ou "estudo do sono". Níveis clinicamente significativos de apneia do sono
são definidos como cinco ou mais episódios por hora de qualquer tipo de
apneia.Existem três formas distintas de apneia do
sono - central, obstrutiva e mista ou complexa. Na apneia do sono do
tipo central a respiração é
interrompida pela "falta de esforço respiratório"; na apneia do sono do
tipo obstrutivo, a respiração é interrompida por um bloqueio físico ao
fluxo aéreo "apesar de esforço respiratório". Na apneia do sono complexa
(ou mista), há uma transição de características centrais para obstrutivas
durante os eventos. Em qualquer um dos tipos o indivíduo com apneia
do sono está raramente consciente de que tem dificuldade para respirar,
mesmo depois de acordado. Apneia do sono é reconhecida como um
problema por outras pessoas que testemunham o indivíduo durante os
episódios ou é suspeitada devido a seus efeitos no corpo. Os sintomas
podem estar presentes por anos (ou mesmo décadas) sem identificação.

 

                           Causas


Dentre os fatores predisponentes incluem-se  - Sexo masculino (duas 

vezes mais comum em homens)


  Aumento do Índice de Massa Corporal - (IMC) (quanto maior

o peso maior o risco)

 Obesidade central (abdômen acima de 94 cm nos homens


e nas mulheres acima de 80 cm )

Aumento da complacência das vias aéreas 

superiores quando o indivíduo usa drogas miorrelaxantes, álcool ou

sedativos 


Circunferência do pescoço maior que 40cm.

 e quando o individuo faz uso do Tabagismo (ativo e 

passivo)

Na infância - Hipertrofia de tecido linfóide das vias aéreas 

superiores (adenoides e amígdalas) Malformações congênitas (síndromes

genéticas, micrognatia, retrgnatia


                 Fisiopatologia

O fechamento parcial das vias aéreas superiores é definido como
hipopneia, enquanto que o fechamento total constitui uma apneia. Nos
fechamentos parciais, temos como principal manifestação o ronco, devido
à produção de som pelo turbilhonamento alterado do ar expirado. Existe
um espectro de doença desde o ronco normal e assintomático até o
quadro completo. O ronco pode preceder e evoluir,
sendo que a obesidade e o envelhecimento contribuem para isso.
Ocorrem frequentemente durante o repouso  nos estágios 1 e 2 do
sono.As que ocorrem durante o sono profundo costumam ser as mais
graves e duradouras.


                    Diagnóstico


O diagnóstico da apneia do sono é feito através de polissonografia. O
principal sintoma da apneia do sono é a sonolência intensa durante o dia.
Esta sonolência pode levar a acidentes de automovel, sono intenso
em horas inadequadas, como no trabalho ou na sala de aula. As outras
manifestações da doença incluem o ronco (com pausas respiratórias, as
apneias) dificuldade de manter a concentração e a atenção pela
sonolência diurna. Ao dormir, têm também movimentos muito
frequentes, durante toda a noite, associados às pausas respiratórias. As
apneias podem ser
classificadas como obstrutivas, centrais ou mistas: Apneias obstrutivas:
O diagnóstico clínico dos maiores especialistas do mundo é considerado
correto em 50% dos casos, considerando uma prevalência de 5% da
doença. O único método de diagnóstico conhecido é a polissonografia,
que mede o número total de eventos de apneia + hipopneia por hora, o
índice de apneia e hipopneia (IAH). Para um evento ser considerado
como obstrutivo, é necessário haver aumento do esforço respiratório
reflexo. Se o IAH for maior ou igual a cinco o paciente é considerado
portador da síndrome da apneia obstrutiva do sono. Apneias centrais: Ao
contrário das apneias obstrutivas, não há esforço respiratório reflexo
durante as apneias ou hipopneias e sua etiologia também parece ser
bem distinta. Apneias mistas: Possuem componentes tanto obstrutivos
quanto centrais. A gravidade da SAHOS é classificada conforme o índice
de apneia e hipopneia (IAH - número de hipopneias e apneias por hora):
de 5-15: leve; de 15-30: moderado; mais que 30: grave.

                         Tratamento



Medidas gerais - Redução do peso corporal

Redução do consumo do
álcool

Tratamento de congestão nasal, rinite, sinusite


Higiene do sono
antes de dormir evitar cigarro, álcool, bebidas com cafeína, exercícios
intensos, refeições pesadas, medicamentos sedativos, evitar dormir de
barriga para cima, dormir em horário constante.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Pensar Grande

A maioria das pessoas escolhe pensar pequeno. Por quê? Primeiro, por causa do medo. Elas morrem de medo do fracasso e também do sucesso. Segundo, porque se sentem inferiores e não merecedoras. Não se consideram suficientemente importantes ou capazes de fazer uma real diferença na vida de alguém.

Mas preste atenção: a nossa vida não diz respeito somente a nós. Diz respeito também a contribuir para a vida dos outros. Diz respeito a ser fiel à nossa missão e à nossa razão de estarmos neste mundo neste momento. Diz respeito a acrescentarmos a nossa peça ao quebra-cabeça do planeta. A maioria das pessoas está tão presa ao seu próprio ego que pensa: “Tudo gira em volta de mim, de mim e de mim.” No entanto, se você quer ser rico no verdadeiro sentido da palavra, isso não pode se limitar a você. Tem que incluir o valor que você acrescenta à vida dos outros.

Buckminster Fuller, um dos maiores inventores e filósofos da nossa época, disse: “O propósito da nossa vida é acrescentar valor à vida das pessoas desta geração e das gerações seguintes.”

Cada um de nós veio ao mundo com certos talentos naturais, habilidades específicas. Esses dons nos foram dados por uma razão: usá-los e compartilhá-los. Pesquisas mostram que os indivíduos mais felizes são aqueles que exploram ao máximo esses talentos. Parte da nossa vida deve ser, portanto, partilhar os talentos e o valor que temos com o maior número possível de pessoas. Isso requer estar disposto a pensar grande.

(do livro: Os segredos da mente milionária - Aprenda a enriquecer mudando seus conceitos sobre o dinheiro e adotando os hábitos das pessoas bem-sucedidas - T. HARV EKER)

sábado, 15 de junho de 2013

Laura Muller ensina tudo sobre sexo

A sexóloga do programa Altas Horas encara os adolescentes com muito
jogo de cintura, até mesmo ao receber cantada
 


Aos 38 anos a jornalista e psicóloga Laura Muller está arrasando como
educadora sexual no programa Altas Horas da TV Globo. Acostumada a
tratar os temas mais picantes com bastante desenvoltura a bela nunca
perde o rebolado, nem mesmo quando recebe cantadas da platéia.
Divorciada há 12 anos ela se dedica a explicar dúvidas sobre sexo no
rádio, televisão e internet. Laura também é autora de dois livros: 500
Perguntas sobre Sexo do Adolescente - Um Guia para Jovens,
Educadores e Pais e 500 Perguntas sobre Sexo - Respostas para as
Principais Dúvidas de Homens e Mulheres, ambos da Editora Objetiva.
Até o meio do ano a especialista pretende lançar mais uma obra sobre o
assunto. Quanto ao trabalho na telinha... "Adoro trabalhar com Serginho
Groisman. O programa tem uma grande credibilidade e é o espaço
perfeito para educação sexual", diz. Confira o batepapo com a terapeuta.
                                      

tititi - Por que decidiu se dedicar a esclarecer dúvidas sobre sexo?... Laura Muller
Comecei a lidar com o tema quando era editora da seção
Emoções e Sexo da revista Claudia. De lá para cá, atuei como educadora
em escolas, universidades, empresas, congressos científicos, na internet,
televisão e rádio. Qual a principal dúvida do adolescente? Os jovens
estão bastante preocupados com a primeira vez. Quando já transaram,
perguntam sobre gravidez o uso da camisinha, tamanho do pênis,
ereção, ejaculação e como dar prazer ao outro. Virgindade e
masturbação ainda são tabus? Ainda são, infelizmente. No fundo a
masturbação é uma prática saudável. Não faz mal à saúde, nem causa
espinhas no rosto ou vicia. Quanto à virgindade, cada pessoa é que deve
saber qual a hora certa de se iniciar sexualmente. Isso é uma decisão
pessoal que precisa ser pensada e bem amadurecida!


Já foi cantada poralgum adolescente?


 Acontece às vezes. E aí entra uma questão
importante de educação sexual: adolescente deve se relacionar com
adolescente e adulto com adulto. Cada um com a sua turma! Misturar os
canais não é saudável para ninguém e cabe aos mais velhos estipular
limites.


Existe idade certa para começar a praticar sexo?


A idade ideal é
aquela em que a pessoa se pergunta: "Estou preparada para isso? Quero
mesmo?" Decidido que chegou a hora, é importante aprender a usar
camisinha, ir ao médico (ginecologista para as meninas, urologista para
os meninos) e aprender a usar um método para evitar a gravidez . E,
claro, escolher uma pessoa bacana. Isso é fundamental!



                Existe hora deparar de praticar


Não. A gente pode fazer sexo a vida inteira. Basta
sentir desejo! As meninas de hoje são mais conscientes sobre a
importância de usar preservativo ou ainda acham que isso é
responsabilidade do menino? Estão mais conscientes, sim, mas ainda
temos muito a aprender. Por exemplo: não é porque o namoro ficou
sério (e isso na adolescência significa muitas vezes estar junto há dois
meses) que o casal está liberado da camisinha. Tem que usar sempre!



Nas palestras que você faz aos pais, quais as perguntas mais
freqüentes?



Como lidar com a sexualidade dos filhos, como orientá- los,
quais os limites, as novas regras... Mas também querem saber sobre
gestação, doenças sexualmente transmissíveis e a prática sexual em si.



Os pais de hoje aceitam melhor que os filhos tenham vida sexual ativa
antes do casamento?


Sim, estão mais abertos aos diálogos e mais
interessados em educação sexual.


A gravidez na adolescência ainda é
fruto da falta de informação ou é mais uma questão de descuido?


Os
dois. É muito difícil começar a vida sexual com toda a responsabilidade
que ela requer. Por isso,
pais, professores e educadores precisam se
engajar na questão da educação sexual.


O que ainda assusta mais os
pais: gravidez, doenças ou homossexualidade?


De tudo um pouco. E é
sempre bom lembrar que homossexualidade não é doença! Cada um
pode - e deve - direcionar seu desejo a quem quiser. Os meninos
costumam ser preocupados com o tamanho do pênis...


O que assusta
mais as meninas em relação a seu corpo?

As mulheres se preocupam
muito com os quilinhos a mais. Tem gente que deixa até de fazer sexo
por se sentir "gorda". Isso é uma grande bobagem. Sexo envolve troca,
cumplicidade, parceria, afeto. O que importa é estar bem com a outra
pessoa e consigo mesmo!



quinta-feira, 30 de maio de 2013

Publicada em 1937 e composta por Richard Rodgers "The Lady Is a Tramp" é um show de música que foi introduzida pela ex-estrela infantil Mitzi Verde. Essa música é uma paródia de New York que fala da alta sociedade e sua etiqueta estrita.

A canção também foi utilizada na versão cinematográfica de Pal Joey,estrelado por Frank Sinatra, Rita Hayworth e Kim Novak... "Joey Evans (Sinatra) canta a canção de Vera Simpson (Hayworth), enquanto ele tenta seduzir a rica viúva simpson no sonho de  possuir o seu clube noturno."

As primeiras gravações de 1937 tiveram algumas inclusões de  Tommy Dorsey e sua Orquestra com Edythe Wright nos vocais,Midge Williams e seus músicos de Jazz Sophie Tucker e Bernie Cummins.Lena Horne também gravou a música com a Orquestra Metro-Goldwyn-Mayer em um estúdio em 30 de março de 1948 o seu desempenho foi um sucesso no filme Words and Music.
My Way de Claude François,Jacques Revaux e Paul Anka é um título em Inglês de uma canção francesa " Comme d'habitude " lançada pela primeira vez pelo autor Claude François em 1967 na França. Em 1968 Frank Sinatra lançou sua versão na Língua inglesa que logo depois foi adaptada por Paul Anka que virou um de seus maiores clássicos.Tornou-se então uma das Canções populares mais gravadas da História.A Versão em Inglês manteve somente a melodia,pois o texto e Completamente diferente da Versão francesa.
  Elvis Presley gravou uma versão em estúdio em junho de 1971 e lançada só em 1995 no disco "Walk A Mile In My Shoes".Existem as versões ao vivo do show do Hawaii que foi lançada no disco ao vivo em 1973 denominado Aloha from Hawaii e outra lançada em 1977 em um compacto simples com America The Beautiful no "lado B" e não se esquecendo da versão do disco Elvis in Concert uma versão ao vivo de 1977.
  O cantor e compositor Marcelo Nova regravou a musica My Way na versão brasileira em 1986 no álbum Viva da banda Camisa de Vênus.
  O grupo musical Gipsy Kings que em português significa " Os Reis Ciganos " com Influência da música caracteristica da cultura da etnia romani " cigana ", gravou uma versão deste Tema em castelhano que foi inserido no álbum intitulado Gispsy Reis em 1987.
  Em 16 de julho de 1994 no show Realizado no rodeio Stadium de Los Angeles os Três Tenores, Luciano Pavarotti,Plácido Domingo e José Carreras gravam My Way e Frank Sinatra estava na platéia.No Filme o grupo de punk rock Sex Pistols Ingles " The Great Rock 'n' Roll Swindle (1980)" o baixista da banda Sid Vicious canta uma versão da Música.
"Mas Que Nada" é uma canção escrita e originalmente interpretada por Jorge Ben em seu álbum de estréia.Mais tarde se tornou uma versão cover  e a canção da música  ficou com a assinatura de Sérgio Mendes.Na gíria da língua portuguesa " Mas Que Nada " literalmente significa,venha!...De jeito nenhum ou sim, claro.
 A apresentação é feita pela Banda Sinfônica da Policia Militar do Distrito Federal,músicos do corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal,músicos da Orquestra Sinfônica do teatro nacional Claudio Santoro e músicos convidados da cidade de Brasília.
Com apenas 8 anos de idade Jef Penders recebeu aulas de música na escola de música em Hoensbroek estudando por pouco tempo clarinete Eb e harmonia.Durante a ocupação alemã a harmonia musical na casa de seus pais trouxe paz e segurança.Com isso Jef conseguiu habilidade para estudar outros instrumentos musicais ,como: Trompete,trombone e saxofone.Mais tarde seus pais alugaram um quarto e o inquilino era um professor de guitarra, aproveitando a ocasião,Jef aprendeu a tocar guitarra e também se tornou um professor guitarra.Após a Segunda Guerra Mundial algumas obras do génio foram colocadas em várias bandas do exército americano.
  Em 1949,começou a estudar  no Conservatório de Maastricht orquestração,regência,órgão,pedagogia vocal e contraponto.
  Em seguida,trabalhou durante vários anos como maestro e professor de música,durante o periodo que foi professor de música,  Roger Moens o-ajudou a incluir os princípios básicos de música.Compôs música para seus próprios trabalhos e também para outras orquestras,inclusive para Metropole Orchestra,orquestra de Malando (pseudônimo para Arie Maasland),Capela Real Militar,Banda dos Fuzileiros da Marinha Real,Banda da Polícia Amsterdam,Orquestra da emissora belga de TV conduzida por Francis Bay.
  Após se mudar para Maastricht em 1959,Jef fez um canto para a grande St.Lambertus Kerk. Em 1971 apareceu um sério problema de saúde a suspeita era um câncer na garganta que foi tratado mais infelizmente o-fez perder a capacidade de falar.Passando por uma cirurgia na laringe com muita determinação e perseverança usando as técnicas aprendidas com seu canto e estudos de gestão foi capaz, após a cirurgia transmitir os seus pensamentos positivos para as pessoas. Novamente dentro de um curto espaço de tempo compondo, pode novamente trabalhar para o enriquecimento da música.Vive em Valência na Espanha.
"We Are The Champions" é uma canção escrita por Freddie Mercury, gravada e executada pelo grupo Queen no álbum de 1977 intitulado News of the World.É uma das canções mais famosas e populares não só da banda como também de toda a história da música inglesa e mundial. Desde então, tornou-se um hino de vitória desportivas em todo o mundo. Costumava ser executada sempre ao final de cada show do Queen, e teve 2 minutos e 59 segundos de duração na gravação original.
Roy Phillippe recebeu seu diploma de Bacharel em Música pela Kent State University.Estudou composição,arranjo e orquestração particular com Phil Rizzo autor e diretor da teoria para a Stan Kendor, Orquestra Jazz no programa de Residência.
    Roy Phillippe está atualmente vivendo em Los Angeles onde vem trabalhando como arranjador em trilhas sonoras de cinema,televisão,shows e gravações em publicações musicais.Seus arranjos e composições que foram publicadas para conjuntos instrumentais são realizados regularmente por grupos de estudantes e profissionais em todo o mundo.
   Roy Philippe é também o editor do filme  " Case History Of A Film Score " e The Thorn Birds" de Henry Mancini.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Dorival Caymmi (Salvador, 30 de abril de 1914Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2008) foi um cantor, compositor, violonista, pintor e ator brasileiro.
Compôs inspirado pelos hábitos, costumes e as tradições do povo baiano. Tendo como forte influência a música negra, desenvolveu um estilo pessoal de compor e cantar, demonstrando espontaneidade nos versos, sensualidade e riqueza melódica. Morreu em 16 de agosto de 2008 aos 94 anos em casa às seis horas da manhã, por conta de insuficiência renal e falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer renal que possuía havia 9 anos. Permanecia em internação domiciliar desde dezembro de 2007. Poeta popular, compôs obras como Saudade de Bahia, Samba da minha Terra, Doralice, Marina, Modinha para Gabriela, Maracangalha, Saudade de Itapuã, O Dengo que a Nega Tem, Rosa Morena.
Filho de Durval Henrique Caymmi e Aurelina Soares Caymmi, era casado com Adelaide Tostes a cantora Stella Maris. Todos os seus três filhos são também cantores: Dori Caymmi, Danilo Caymmi e Nana Caymmi
Nasceu em Minas Gerais, em uma cidade cuja memória viria a permear parte de sua obra, Itabira. Seus antepassados, tanto do lado materno como paterno, pertencem a famílias de há muito tempo estabelecidas no Brasil. Posteriormente foi estudar em Belo Horizonte no Colégio Arnaldo e em Nova Friburgo com os Jesuítas no Colégio Anchieta. Formado em farmácia com Emílio Moura e outros companheiros, fundou "A Revista", para divulgar o modernismo no Brasil.
Em 1925, casou-se com Dolores Dutra de Morais, com quem teve sua única filha, Maria Julieta Drummond de Andrade.
No mesmo ano em que publica a primeira obra poética, "Alguma poesia" (1930), o seu poema Sentimental é declamado na conferência "Poesia Moderníssima do Brasil", feita no curso de férias da Faculdade de Letras de Coimbra, pelo professor da Cadeira de Estudos Brasileiros, Dr. Manoel de Souza Pinto, no contexto da política de difusão da literatura brasileira nas Universidades Portuguesas. Durante a maior parte da vida, Drummond foi funcionário público, embora tenha começado a escrever cedo e prosseguindo até seu falecimento que se deu em 1987 no Rio de Janeiro, doze dias após a morte de sua filha. Além de poesia, produziu livros infantis, contos e crônicas.

A Escola de Música (EM) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é uma instituição de ensino superior mantida pelo governo federal brasileiro e localizada no Rio de Janeiro. Ministra cursos de música desde a musicalização infantil até a pós-graduação. Destina-se ao ensino e à pesquisa, visando principalmente à formação em nível superior, nas atividades de execução, interpretação, criação musical e formação de professores.
 O Teatro João Caetano, ou Teatro Municipal João Caetano, mas conhecido como Teatro Municipal de Niterói, foi construído no século XIX, e passou por inúmeras reformas e melhorias ao longos dos anos, sendo em 1995 reinaugurado após restauração. É localizado na Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói.         

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Respeite a sua vocação

Boa parte das pessoas escolhem a profissão por motivos que nada tem a ver com sua alma, com sua vocação. Alguns escolhem pelo glamour que supõem existir em algum tipo de trabalho. Por exemplo, nos anos 60 era o máximo ser sociólogo. Já nos 80, a moda era ser psicólogo. Nos 90, o que dava status era ser publicitário. Mas, a frustração de uma escolha errada chega quando a pessoa descobre que, com o glamour, vêm inúmeras tarefas aborrecidas que somente quem tem a verdadeira vocação para a profissão consegue desempenha-las com prazer, por amor e por respeito à sua missão e às pessoas que dependem de sua competência.


Em qualquer profissão, a banana sempre virá com casca, e que a escolhe tem de aprender a curtir também o que houver de desagradável. Se você escolhe bem, de acordo com sua vocação, descascar a banana será tão gostoso como comê-la.


Lembre-se: não escolha uma profissão pelo prestígio social que possa haver nessa atividade, mas por ser a sua preferência mais profunda. A preferência de sua alma.

(texto de Roberto Shinyashiki no livro "Você: a alma do negócio")

quarta-feira, 7 de novembro de 2012



Por planejamento ou omissão



Por princípio todas as coisas são criadas duas vezes, mas nem todas as primeiras criações acontecem por vontade consciente. Em nossa vida pessoal se não aprimoramos a autoconsciência e nos tornamos responsáveis pelas primeiras criações, transferimos a outras pessoas o poder e as condições de determinar grande parte de nossa rotina – e por pura omissão!

Assim, vivemos de modo reativo os papéis designados para nós por nossa família, companheiros de trabalho, agendas alheias e pressões das circunstâncias. São papéis que se originaram na nossa infância no nosso treinamento e no nosso condicionamento. Eles vêm de pessoas não de princípios e se apóiam em nossas maiores fraquezas em nossa profunda tendência para depender dos outros e em nossa necessidade de aceitação, amor de sentir que somos importantes, queridos e valorizados.

Quer você tenha noção disso, ou não; quer você controle isso, ou não, existe uma primeira criação em todos os setores de sua vida. Você é a segunda criação do seu planejamento ou então a segunda criação das receitas dos outros ou das circunstâncias ou dos hábitos passados.

Os dons exclusivamente humanos – como a autoconsciência a imaginação e a consciência é que permitem a você observar suas primeiras criações e possibilitam a você assumir o controle de sua própria criação mental, escrevendo o seu próprio papel.

(texto de Stephen R. Covey no livro "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes")


                A conquista da brilhante auto-confiança



       Para começar, goste de si mesmo! Esse é o mais importante ingrediente da autoconfiança. Pessoas que se amam são alegres e otimistas, sentem-se bem consigo mesmas e os outros gostam de estar com elas. Depois, faça a escolha certa dos seus pensamentos. Você é a soma total dos seus pensamentos. Dizem que temos 90 mil pensamentos por dia dos quais 60 mil são repetitivos – ou seja, repetimos os mesmo pensamentos muitas vezes por dia. Então a única diferença entre um otimistas e um pessimista é o que eles escolhem como centro de seus pensamentos. E é você quem tem a liberdade de escolher que tipo de pensamento vai conservar e quais vai dispersar... Por isso, diga “não” aos pensamentos que causam um estado de espírito negativo e procure outros que provoquem otimismo e alegria.

Outro recurso para adquirir autoconfiança é a escolha das influências que deseja receber. Você sabe, estamos expostos a todo tipo de influência e opiniões, diariamente. Por isso saiba exatamente o que o influencia e escolha as quais influências expor-se. Inunde a sua mente com pensamentos e idéias animadoras e positivas ... Leia biografias de pessoas que fizeram coisas extraordinárias... Desenvolva a imunidade ao pessimismo de modo a não absorvê-lo.

Por fim, cuidado com as comparações. A maneira rápida de você acabar com sua autoconfiança é comparar-se com pessoas erradas... Portanto não coloque ninguém em um pedestal... A melhor maneira de agir é esquecer as comparações e escolher alguém de valor como exemplo... Uma pessoa que tenha qualidades e características que você admira e que poderá lhe ensinar alguma coisa.



(texto de Fiona Harrold, do livro “Seja o treinador de sua vida”)

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Sua majestade a criança



                         
                        Sua majestade a criança


     Tem se falado muito na falta de limites das crianças de hoje. A garotada manda e desmanda nos pais e estes, sentindo-se culpados pelo pouco tempo que ficam em casa, aceitam a troca de hierarquia – Hoje os adultos é que recebem ordens e reprimendas e não demora serão colocados de castigo.

Segundo os pedagogos, precisamos voltar a dizer não para a pirralhada. É a ausência do não que faz com que meninas saiam de madrugada sem avisar para onde estão indo, garotos peguem o carro do pai sem ter habilitação e todos sejam estimulados a consumir descontroladamente a não dar explicações e a viver sem custódia. Mas onde encontrar energia para discutir com filho? Pai e mãe se jogam no sofá e pensam: “Façam o que bem entender, desde que nos deixem quietos vendo a novela”.

Alguns adultos defendem-se dizendo que é impossível dar limites, vigiar e orientar, tendo que sair de manhã para o batente e voltar à noite demolidos pelo cansaço. Compreendo é complicado mesmo. Se existe uma liberalidade e agressividade maior hoje entre as crianças é claro que o fato de as mulheres terem entrado no mercado de trabalho e deixado em aberto o posto de rainhas do lar tem algo a ver com isso. Mas nem me passa pela cabeça estimular um meia-volta, volver. A sociedade avançou com a participação das mulheres e esse é um caminho sem retorno. O que compromete o destino de uma criança é não ter sido amada. E muitas não foram, mesmo com os pais por perto.

A falta de amor é a origem de grande parte das neuroses, psicoses e desvios de conduta. Uma criança que não se sentiu amada pode cometer erros de avaliação sobre si própria e cometer desvarios para alcançar uma autoestima que está sempre fora de alcance.

Não adianta o pai e a mãe passarem a mão na cabeça do filhote de vez em quando e repetir um “eu te amo” automático. A criança precisa se sentir amada de verdade e as demonstrações não se dão apenas com beijos e abraços e tampouco com proibições sem justa causa. O “não deixo, não pode” tem que ser argumentado. “Não deixo e não pode porque....” Tem que gastar o latim. Explicar. E prestar atenção no filho, controlar seus hábitos, perceber seus silêncios, demonstrar interesse pelo que ele faz, pelo que ele pensa, quem são seus amigos, quais suas aptidões, do que ele se ressente, o que está calando, por que está chorando, se sua rebeldia é uma maneira de pedir socorro, se está precisando conversar, se o que tem sentido é demasiado pesado pra ele, se precisa repartir suas dores, se está sendo bem acolhido pela escola se não estão exigindo dele mais do que ele pode dar se não foram transferidas responsabilidades para ele que são incompatíveis com sua idade se há como entender e aceitar seus desejos se ele está arriscando a própria vida e precisa de freio se estamos deixando ele sonhar alto demais se estamos induzindo que ele sonhe de menos se ele está recebendo os estímulos certos ou desenvolvendo preconceitos generalizados. Dá uma trabalheira, mas isso é amar.

Algumas crianças são criadas por empregadas, ou seja, são terceirizadas e depois o psiquiatra que junte os cacos. Com amor ao contrário, toda criança sente-se ilustríssima, majestade, vossa excelência, sem fazer mau uso do cargo. Será confiante e segura como um rei não se violentará para agradar os outros (usando drogas ou imitando o que os outros fazem para ser aceita num grupo). Será o que é afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.

(por Martha Medeiros, publicado no jornal Zero Hora/RS)

Naked News

                                                            
Foi criado por Fernando Pereira e Kirby Stasyna,estreou em junho de
2000 como um serviço de notícias baseado na web com um elenco só de
mulheres.Tudo começou com apenas uma apresentadora central do
programa de televisão, Victoria Sinclair (que ainda está com o
programa),e atualmente tem crescido e várias apresentadoras tem
aparecido no programa constantemente.O site foi popularizado
inteiramente de boca em boca e rapidamente se tornou um destino
popular da web.Durante o auge de sua popularidade o site estava
recebendo mais de 6 milhões de acessos por mês.Parte das grandes
quantidades de tráfego na web nos primeiros dias do site foi porque todo
o noticiário poderia ser visto de graça e apoiada por publicidade. Em
2002, após a queda da publicidade na Internet, apenas um segmento de
notícias podem ser vistos livremente e em 2004, nenhum conteúdo livre
permaneceu no site. A partir de 2005 uma versão nudez livre de Naked
News estava disponível para não-assinantes. A partir de junho de 2008,
dois segmentos de notícias podem ser vistos livremente. No entanto,isso
terminou em dezembro de 2009. O Reino Unido canal Sumo TV
brevemente mostrou episódios de Naked News,enquanto Playboy um
canal livre no Reino Unido, atualmente transmite o show as 21:30 as
Segundas e sextas-feiras.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012



Ser feliz é um aspecto relevante no mundo corporativo

Cada vez mais as organizações estão buscando profissionais que se destaquem por suas qualidades humanas e pela aptidão de aumentar seus recursos e suas potencialidades de forma contínua e integrada

Somos fruto do que pensamos do que sabemos do que sentimos e do fazemos. Hoje além de estarem conscientes desse fato as organizações reconhecem a importância da contribuição de pessoas que integrem harmoniosamente o pensar o saber o sentir e o agir. Embora continuem valorizando os conhecimentos técnicos e teóricos de um especialista elas buscam profissionais que agreguem outras características ainda mais valorizadas como criatividade, flexibilidade, prazer, generosidade e afetividade, além de ter estilo de vida compatível com seus valores.

O profissional que faz o que gosta, coloca em prática os seus talentos e tem prazer em desenvolver seu trabalho, mantendo-se fiel aos princípios éticos de respeito aos seres humanos e à natureza. Ele sabe equilibrar suas responsabilidades na empresa com a importância do seu bem-estar pessoal – passa tempo com a família, encontra os amigos, viaja e/ou pratica esportes. Pesquisadores do mundo do trabalho acreditam que paixão e felicidade não estão associadas apenas à intensa experiência amorosa entre seres humanos e enfatizam a importância deste “estímulo” para todos os aspectos da vida. Eles garantem que esse sentimento constitui um fator determinante para o sucesso pessoal e também profissional.

Cada vez mais as organizações estão buscando profissionais que se destaquem por suas qualidades humanas e pela aptidão de aumentar seus recursos e suas potencialidades de forma contínua e integrada. As empresas modernas valorizam as pessoas harmoniosas e equilibradas, capazes de aliar à competência, à habilidade e à eficiência no trabalho também a alegria e a afetividade com que marcam sua vida, e, igualmente, levam para a vida pessoal o respeito e o empenho que dedicam ao trabalho, nesse cenário não cabe mais uma pessoa compartimentada e sim integrada em toda e  qualquer circunstância.

(Leila Navarro - Palestrante motivacional no Brasil e no exterior)


 


quinta-feira, 18 de outubro de 2012


Riscos

Para alcançar qualquer objetivo, sempre há um risco envolvido. Muitas pessoas dizem: “não vou correr risco nenhum; não quero ter problemas!”...

O que elas não imaginam é que: é justamente no meio do problema que se encontram os melhores frutos... Há uma lei funcionando neste planeta que assegura que as recompensas vêm depois do risco, e não o contrário.

A maioria de nós começa a vida com uma atitude saudável em relação ao risco. Quando somos crianças, mal podemos esperar para tentar novas aventuras... Uma criança saudável e feliz, assim como um adulto saudável e feliz, adora se testar e aceitar desafios. Quando damos aqueles primeiros passos incertos, ao começarmos a dominar a arte de andar, estamos correndo riscos. E adoramos isso!

Mas, de alguma maneira, entre a idade de 2 e 22 anos, muitas pessoas passam por uma dramática mudança de atitude. Ficam preocupadas em se manterem sempre sãs e salvas; então, passam as noites grudadas na frente da televisão, fascinadas com as ousadas aventuras dos super-heróis de celulóide. Ou então, “engolem” grandes doses de novelas e seriados, enquanto suas próprias vidas degeneram para um interminável seguimento de um ano insuportável após o outro.

O tempero da vida está justamente em fazer coisas novas, em moldar algo com nossa própria substância. A busca pela segurança mina nossa força vital... Ser diferente é arriscado, mas também significa poder ser você mesmo...
Na verdade, o universo está continuamente nos encorajando a nos testarmos, a superarmos os desafios e a sermos extraordinários. Para ganhar, devemos arriscar. Para aprender a andar, devemos nos arriscar a cair e nos machucar. Para ganhar um real, devemos nos arriscar a perdê-lo, e as pessoas que ganham o máximo arriscam o máximo. Os vencedores correm mais riscos do que os perdedores. Por isso é que eles ganham tanto...

Em poucas palavras: nós temos uma escolha. A escolha entre viver de verdade ou apenas existir. Arranjar um novo emprego é um risco. Atravessar uma rua é um risco. Começar um negócio, um relacionamento ou uma família é um risco... A vida é um risco. Então, vamos caminhar um pouco por esse pomar e colher algumas frutas!

(texto de Andrew Matthews no livro "Seja Feliz")


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Se ofendendo




As pessoas maduras não se abalam por causa de comentários indelicados de outras pessoas. De vez em quando as pessoas dizem coisas para nos testar e fazem comentários do tipo: “você não trabalha duro!” ou “você come demais!” ou ainda “todo mundo sabe que você casou com ele por dinheiro!”.

Às vezes, essas coisas são ditas por inveja; mas, com freqüência, são ditas para provocar uma reação. Qualquer que seja o motivo, a melhor maneira de lidar com isso é sorrir e não dizer nada, ou concordar com a pessoa.

Assim, da próxima vez que seu vizinho o vir em seu carro novo e disser: “você não trabalha quase nada e ainda assim eles lhe pagam uma fortuna!”, simplesmente sorria e responda: “não é maravilhoso”?

Você não tem de explicar nada sobre suas responsabilidades e sobre o tempo que fica “ralando” no trabalho. Não precisa justificar. Apenas sorria e deixe isso para lá.
Quando a sua cunhada observar coisas do tipo: “você está sempre tirando férias!”, concorde com ela. Diga: “sim, adoro tirar férias!”.

Se o seu primo disser: “puxa, você deve ter gasto uma nota nessa piscina!”, sorria e fale: “pode apostar que sim. É que detesto piscinas baratas!”.
Não se deixe perturbar. Você não vai ganhar nada discutindo com o seu primo, sua cunhada, seu vizinho ou com quem quer que seja... Quando encontrar com pessoas assim, concorde com elas de uma maneira gentilmente natural... Se você começar a tentar se defender... estará frito...

Em poucas palavras: somente pessoas que “pensam pequeno” fazem comentários desagradáveis; e somente pessoas que também “pensam pequeno” se ofendem. Seja alguém que “pensa grande”.

(texto de Andrew Matthews no livro "Faça amigos")

Prática repetida




"A prática repetida é um dos princípios básicos da maioria dos caminhos espirituais e meditativos. Em outras palavras, o que você mais praticar é o que você será. Ajuda imensamente, na vida, tornar-se consciente de seus hábitos, interiores e exteriores.

Pergunte-se de vez em quando: o que você costuma dizer que é o objetivo de sua vida corresponde ao que sua vida realmente é?
Fazer essa e outras perguntas igualmente importantes, respondê-las sinceramente, ajuda a determinar quais as estratégias que lhe serão mais úteis. Se tiver em mente que você é o que pratica, começará a escolher diferentes tipos de prática.


Considere que uma delas poderá ser apaziguar sua mente. A mente apaziguada é o alicerce da paz interior. E a paz interior traduz-se em paz exterior, que pode ser incorporada à sua vida diária. Apaziguar a mente, relaxar e meditar, acalma e ensina-lhe a paz. Pode também torná-lo uma pessoa mais gentil, que pratica atos simples, pequenos, discretos, freqüentemente não notados, numa base diária, pondo-se a serviço e tornando-se uma pessoa menos egoísta. Este é um longo caminho, mas quanto mais nele você andar, de sua maneira especial, mais experimentará sentimentos de paz. Todos ganham, especialmente você".

(autor desconhecido)

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O conjunto de habilidades para a busca da terceira alternativa

A comunicação é sem dúvida a mais importante habilidade da vida. Há basicamente quatro formas de comunicação: leitura, escrita, fala e escuta. E muitas pessoas passam de dois terços a três quartos do tempo em que estão acordadas fazendo essas coisas. Dessas quatro formas de comunicação, a que representa entre 40% e 50% de nosso tempo de comunicação é a escuta – a forma de comunicação que menos treinamos. A maioria de nós passou anos e anos aprendendo a ler, escrever e falar. Mas não mais do que 5% de nós tivemos mais do que duas semanas de formação formal em escuta.

A maioria das pessoas pensa que sabe escutar porque o faz continuamente. Mas na verdade estão ouvindo dentro de seu próprio marco de referência. Dos cinco níveis de escuta – ignorar, fingir escutar, escutar seletivamente, escutar atentamente e escutar com empatia -, somente o mais elevado, a escuta com empatia, é feito dentro do marco de referência da outra pessoa. Escutar verdadeiramente significa transcender nossa autobiografia, sair de nosso marco de referência, fora de nosso sistema de valores, fora de nossa história e de nossas tendências de avaliação e entrar profundamente no marco de referência ou ponto de vista da outra pessoa. Chamamos isso de escutar com empatia. É uma habilidade muito, muito rara. Mas é mais do que uma habilidade. Muito mais.


(do livro: “O 8º HÁBITO – Da Eficácia à Grandeza” de Stephen R. Covey)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Desistindo do relacionamento consigo mesmo



Se você não consegue ficar à vontade consigo mesmo, vai procurar um relacionamento para encobrir o seu desconforto. Só que esse desconforto vai reaparecer de alguma outra forma no relacionamento, e você, provavelmente, atribuirá a responsabilidade ao seu parceiro. Tudo o que você precisa fazer é aceitar este momento plenamente. Você estará então à vontade no aqui e agora e à vontade consigo mesmo.

Mas será que você precisa ter um relacionamento com você mesmo? Por que não ser apenas você? Quando se relaciona com você mesmo, já se dividiu em dois: "eu" e "eu mesmo", sujeito e objeto. Essa dualidade criada pela mente é a raiz de toda complexidade desnecessária, de todos os problemas e conflitos em sua vida. No estado de iluminação, você é você mesmo - "você" e "você mesmo" se fundem em um só. Você não se julga, não sente pena de si, não se orgulha de si, não se ama, não se odeia, etc. A divisão provocada pela consciência está curada, sua maldição removida. Não existe um "você mesmo" que seja preciso proteger, defender ou alimentar. Quando você está iluminado, não tem mais um relacionamento consigo mesmo. Uma vez que tenha aberto mão disso, todos os seus outros relacionamentos serão de amor.

(texto de Eckhart Tolle, do livro: O PODER DO AGORA)

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Uma definição de felicidade


Ser rico, ser famoso, acabar com a miséria do mundo, casar-se com um príncipe encantado, jogar futebol, e assim por diante. Até aí, tudo bem. Imagine seus desejos como um balão inflável e que você está dentro dele. Você sempre poderá ser mais ou menos ambicioso inflando ou desinflando esse balão enorme que será seu mundo possível. É o mundo que você ainda não sabe dominar. Agora imagine um outro balão inflável dentro do seu mundo possível, e portanto bem menor, que representa a sua base. É o mundo que você já domina, que maneja de olhos fechados, graças aos seus conhecimentos, seu QI emocional e sua experiência. Felicidade nessa analogia seria a distância entre esses dois balões - o balão que você pretende dominar e o que você domina. Se a distância entre os dois for excessiva, você ficará frustrado, ansioso, mal-humorado e estressado. Se a distância for mínima, você ficará tranqüilo, calmo, mas logo entediado e sem espaço para crescer. Ser feliz é achar a distância certa entre o que se tem e o que se quer ter.
O primeiro passo é definir corretamente o tamanho de seu sonho, o tamanho de sua ambição. Essa história de que tudo é possível se você somente almejar alto é pura balela. Todos nós temos limitações e devemos sonhar de acordo com elas. Querer ser presidente da República é um sonho que você pode almejar quando virar governador ou senador, mas não no início de carreira. O segundo passo é saber exatamente seu nível de competências, sem arrogância nem enganos, tão comuns entre os intelectuais. O terceiro é encontrar o ponto de equilíbrio entre esses dois mundos. Saber administrar a distância entre seus desejos e suas competências é o grande segredo da vida. Escolha uma distância nem exagerada demais nem tacanha demais. Se sua ambição não for acompanhada da devida competência, você se frustrará. Esse é o erro de todos os jovens idealistas que querem mudar o mundo com o que aprenderam no primeiro ano de faculdade. Curiosamente, à medida que a distância entre seus sonhos e suas competências diminui pelo seu próprio sucesso, surge frustração, e não felicidade.
A felicidade é efêmera. Felicidade é um processo, e não um lugar onde finalmente se faz nada. Fazer nada no paraíso não traz felicidade, apesar de ser o sonho de tantos. Felicidade é uma desconfortável tensão entre suas ambições e competências. Se você estiver estressado, tente primeiro esvaziar seu balão de ambições para algo mais realista. Delegue, abra mão de algumas atribuições, diga não. Ou então encha mais seu balão de competências: estudando, observando e aprendendo com os outros, todos os dias.
Os velhos acham que é um fracasso abrir mão do espaço conquistado. Por isso, recusam ceder poder ou atribuições e acabam infelizes. Reduzir suas ambições à medida que você envelhece não é nenhuma derrota pessoal. Felicidade não é um estado alcançável, um nirvana, mas uma dinâmica contínua. É chegar lá, e não estar lá como muitos erroneamente pensam. Seja ambicioso dentro dos limites, estude e observe sempre, amplie seus sonhos quando puder, reduza suas ambições quando as circunstâncias exigirem. Mantenha sempre uma meta a alcançar em todas as etapas da vida e você será muito feliz.
(artigo adaptado de Stephen Kannitz, extraído de seu site)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Disciplina - Texto de Rodrigo Cardoso



Muitas pessoas acreditam que ser disciplinado significa estar aprisionado a regras e padrões, e que este fato lhes tira a liberdade. Será verdade?Essa crença vem da infância, quando os pais educavam seus filhos, muitas vezes de forma punitiva, era dito que eles estavam “disciplinando-os”.É preciso mudar essa crença urgentemente.Num mundo competitivo, como vivemos atualmente, ser disciplinado é questão de sobrevivência. Poderia estar escrito em nossa bandeira: “disciplina e progresso”, o que acha? Infelizmente esta palavra está associada à punição ou a dor de ter que se esforçar.Vamos refletir a respeito disso: O lugar onde você está hoje em sua vida, seu rendimento, seu relacionamento, a casa onde mora, o carro que dirige tudo isso é reflexo de decisões do passado.Tomamos decisões a todo instante em nossas vidas. E esse conjunto de decisões é responsável pelo nosso sucesso ou não.A disciplina serve para direcionar essas decisões, para que elas não fiquem ao acaso. Tudo o que vale a pena ser conquistado exige disciplina!O Japão é um país que teria todas as desculpas do mundo para ser, ainda hoje, uma nação derrotada. Em apenas 50 anos eles tornaram-se uma das grandes potências mundiais devido a sua filosofia chamada KAIZEN: “Ser melhor hoje do que ontem e melhor amanhã do que hoje – Melhoria constante e incessante”. Para isso é necessário disciplina? Pode apostar que sim!O Exército Brasileiro é uma das instituições mais respeitadas em nosso país. Pensamos em confiança, lealdade, honestidade e integridade quando falamos das forças armadas. Para conquistar essa posição é necessária a disciplina. É importante trazer isso para sua realidade de vida e conscientizar-se que a disciplina é um conceito libertador. A disciplina para conversar com você mesmo de uma forma positiva diariamente, para ler, para se associar a pessoas bem sucedidas, para cuidar da sua saúde praticando uma atividade física, para planejar suas metas e objetivos é realmente o caminho mais curto para o sucesso.Analise as seguintes metáforas:Um trem fora dos trilhos é livre! Mas não consegue ir a lugar nenhum, mas um trem sobre o trilho, ou seja, um trem “disciplinado” consegue se locomover pelo mundo. A disciplina do trem é o trilho!Um navio sem bússola deve navegar sempre próximo à costa, ou seja, “preso” à costa. Com bússola ele navega para qualquer lugar dos sete mares!Um automóvel com volante vai para qualquer lugar, no entanto ele precisa “dessa disciplina” para ser livre. Por isso mesmo o volante é popularmente conhecido como “direção”.Convido você a fazer uma experiência por apenas 5 dias:Toda noite escreva as atividades para o dia seguinte. Isso vai exigir esforço e disciplina! Porém a sensação de riscar cada atividade realizada é muito poderosa e fortalecedora. Experimente e avalie por si só os benefícios que irá obter em termos de produtividade e motivação pessoal. Você não tem nada a perder e muito a ganhar.Está na hora de utilizar uma “bússola” em sua vida. Tenho certeza que o resultado de uma experiência simples como essa fará com que você invista mais em se tornar uma pessoa disciplinada e conseqüentemente alguém em direção a realização dos próprios sonhos.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O inferno não são os outros


É óbvio que o sucesso não chega de mão beijada e que muitos contratempos ocorrem em qualquer trajetória bem-sucedida. A diferença é que aqueles que têm convicção de estar no caminho certo seguem adiante. Quem não está convicto sucumbe ao primeiro obstáculo que encontra pela frente e busca no mundo externo as desculpas para o insucesso...

A diferença fundamental de gente que faz é que suas ações partem da leitura do mundo externo, da identificação de demandas e necessidades reais. Enquanto que as outras pessoas agem baseadas na própria realidade interna, naquilo que acham e pensam do mundo, e não naquilo que o mundo é de fato...
Pessoas que ‘dão certo’, têm uma operação mental em que predomina uma visão de maior iniciativa, em que perguntas iniciadas com ‘o que posso fazer para...?’ são constantemente evocadas.

A partir daí, elas esgotam todas as possibilidades na busca de soluções para um problema e demonstram maior capacidade para eleger prioridades. Desenvolvem um jeito de funcionar em que cada conquista serve de combustível para o auto-reforço.

E essa capacidade de se auto-reforçar é uma das caracteristicas mais marcantes dos grandes realizadores. E á medida que vão acertando, a sensação interna de realização conta mais do que qualquer reconhecimento que possa vir de fora. Para eles, esse é o caminho da felicidade.


(por Luiz Fernando Garcia – Gente que faz – ed. Gente)

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Curiosidades


A estimativa de datas em que se baseia nosso calendário foi feita, durante a Idade Média, por um monge chamado Dionysius Exiguus e, segundo a Enciclopédia Católica, ao fixar o ano 1 de nossa era em 753 A.U.C. ("depois da fundação de Roma"), padre Dionysius errou nas contas por cerca de 4 anos. Assim, não seria surpresa se 1997 já fosse, na verdade, o ano 2.000 "depois do nascimento de Cristo".

Dionysius também não se deu ao trabalho de fixar um ano zero; ele apenas chamou o ano 752 A.U.C. de ano 1 antes de Cristo, e o 753 de ano 1 AD ("Anno Domini", ou "Ano do Senhor"). É por isso que décadas e séculos começam em anos terminados em "1", e não nos anos terminados em "0". Claro, ninguém pensou em adiantar as festividades por causa do erro nas contas do monge, mas os profetas de catástrofe e fim-do-mundo talvez estejam atentos ao fato.

A raiz do catastrofismo associado aos anos com muitos "00" está, aparentemente, no Apocalipse de São João - que, além de falar em estrelas cadentes, também afirma que a vinda de Jesus ao mundo prenderia Satanás no Inferno por "mil anos". Depois, o tinhoso seria solto e o mundo acabaria.

Calendários

Embora tenha dividido a história do Ocidente em duas eras distintas - antes e depois de Cristo - o monge Dyonisius não fez uma reforma do calendário. A Era Cristã continuou usando a mesma fórmula de divisão e cálculo de dias e meses fixada, em 44 aC, pelo ditador romano Júlio César. Ou quase. Quando César subiu ao poder, com um mandato de 10 anos, em 46 aC, o calendário adotado pelos romanos há pelos menos trezentos anos já acumulava uma série de defasagens. Isso aconteceu porque os romanos, para compensar os anos bissextos, encaixavam, depois de fevereiro, um mês de duração variável, chamado intercalaris - mês que, por uma série de razões políticas e religiosas, às vezes era observado, às vezes não.

Depois de três séculos de senadores e sacerdotes dando "jeitinhos" no mês, por volta de 46 aC a primavera romana já estava começando em novembro. Auxiliado por astrólogos, César resolveu consertar a bagunça. Para começar, decidiu que 46 teria 90 dias a mais, criando um ano excepcional, de 446 dias, numa tentativa de pôr as estações em sincronia. César eliminou intercalaris, e adicionou os dias do mês móvel aos outros meses fixos. Para igualar o ano romano (de 355 dias) ao ano solar (de 365 dias e 6 horas, segundo os astrólogos da época), César adicionou dias a outros meses, e criou o ano bissexto - onde fevereiro teria 30 dias, em vez de 29 - a cada 4 anos. Isso foi necessário para eliminar a "sobra" de 6 horas do ano solar. Em 44 aC, César foi declarado ditador vitalício e, pouco depois, assassinado.

O mês de quintilis foi renomeado "julius" ("julho") em homenagem ao ditador morto. Tudo teria funcionado muito bem se os sacerdotes, interpretando incorretamente as determinações de César, não tivessem resolvido criar um ano bissexto a cada três, em vez de a cada quatro, começando, novamente, a acumular distorções.

Quanto a fevereiro - este mês teve um de seus 29 dias "roubado" pelo imperador Otávio Augusto que, ao transformar o mês de sextilis em augustus ("agosto"), resolveu fazê-lo com 31 dias. Augusto também retornou ao princípio de um ano bissexto a cada quatro. Essa medida teria mantido as coisas em ordem, se o ano solar durasse exatamente 365 dias e 6 horas. No entanto, a verdadeira duração do ano solar é 365 dias, 5 horas e 49 minutos, aproximadamente - e, ao longo dos séculos, esses 11 minutos extras começariam a fazer diferença.

Postagens

Reportagens

Loading...

Tweet ou Facebook?...

Todas as postagens bem populares

Postagens